A NOVA PLACA MERCOSUL

O que é a nova placa Mercosul

placa Mercosul é a placa de identificação dos veículos, mas é conhecida pelo padrão Mercosul, porque é igual para todos os países que fazem parte do bloco econômico. Entre eles, estão Argentina, Uruguai e Brasil.

Em outras palavras, significa que as PIV (Placa de Identificação Veicular) de todos os países do bloco serão padronizadas, seguindo o mesmo modelo e distinguindo-se pela nacionalidade.

nova placa mercosul

Quando a placa do Mercosul entrou em vigor no Brasil

Tardou, mas chegou, após diversos adiamentos.

Em 2014, havia sido estabelecido no Brasil que a lei entraria em vigor a partir de 2016. Em 2016, o prazo foi adiado para o ano seguinte. Em 2017, postergado por tempo indeterminado.

Em 2018, o cronograma foi retomado. A troca das placas começou em setembro no estado do Rio de Janeiro e seguiu gradualmente por todo o Brasil desde o início de 2019.

No dia 28 de julho de 2019, foi definido pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que a data para início da obrigatoriedade do uso da placa seria 31 de janeiro de 2020. Então, agora, ela será finalmente obrigatória em todo o território nacional.

O padrão já foi implantado no Uruguai e Argentina, e, em breve, também estará em vigor no Paraguai e na Venezuela.

No entanto, isso não necessariamente significa que você já precisa trocar a sua placa. Continue lendo e veja se você se enquadra em algum dos critérios.

Para quem a placa é obrigatória?

Por enquanto, a obrigatoriedade da placa nova Mercosul existe para as seguintes situações:

  • Primeiro emplacamento: ou seja, na compra de carros novos
  • Transferência de município
  • Quando há troca de categoria: por exemplo, um taxi que vira automóvel de passeio
  • Quando a placa antiga não passa na vistoria por estar danificada ou ilegível

A troca não é obrigatória para os demais casos, por enquanto.

Quem deseja trocar a placa voluntariamente pode?

Pode. Basta procurar o Detran de sua região para saber quais são as empresas credenciadas.

O valor da placa Mercosul deve variar entre os Estados, em função dos fornecedores.

O que muda na placa padrão Mercosul

placa permanece com sete dígitos, mas tem quatro letras e três algarismos – o inverso da versão antiga. A alteração mais que dobra o número de combinações possíveis, que passa para 450 milhões. 

Outro detalhe é que a sequência não é de letras e números seguidos. Fica intercalada: LLL NLNN – sendo L para letra e N para número. 

Além disso, o aspecto é bem diferente. Apenas o tamanho é o mesmo. No lugar da tarja preta com o nome da cidade, vem uma faixa azul com o nome e bandeira do país. As cores da combinação alfanumérica mudam de acordo com a função do veículo. O fundo é sempre branco.

Inicialmente, eram obrigatórios o brasão do município e bandeira do estado, mas essa regra não se aplica mais. Agora, as placas vem com um QR code, através do qual as autoridades podem descobrir todas as informações sobre o veículo, inclusive clonagens.

Entenda as cores das letras e números:

  • Preto: carros particulares
  • Vermelho: táxis, veículos comerciais e de autoescola
  • Azul: carros oficiais
  • Verde: carros de teste
  • Dourado: carros diplomáticos
  • Prateado: modelos de coleção

Como fica a placa Mercosul para quem faz a troca

O segundo algarismo da placa atual deve ser substituído por uma letra, de acordo com a tabela:
 
Placa antiga        Placa nova
          0                         A
          1                         B
          2                         C
          3                         D
          4                         E
          5                         F
          6                         G
          7                         H
          8                          I
          9                         J
 
Portanto, uma placa ABC 1234 passa a ser ABC 1C34 – o número dois é trocado pela letra C. 

Como está a implantação?

Aos poucos, a placa Mercosul no Brasil vem sendo implantada.

Agora, você está por dentro de tudo! Reforçamos que se tiver ficado alguma dúvida referente ao seu Estado, o ideal é entrar em contato com o Detran de sua região.